Bate-Papo Mensal (Jan/17)

0
376

Resumo do Mês

Na segunda quinzena de janeiro o fundo devolveu parte dos ganhos da primeira, encerrando o mês em alta de 6,8%, ligeiramente inferior a alta de 7,4% do Índice Bovespa.

2a Quinzena

13-jan-1731-jan-17Variação
Versa2,0762,025-2,5%
Ibovespa63.65264.6711,6%
CDI aa13,6%12,9%0,5%

Mês

30-dez-1631-jan-17Variação
Versa1,8972,0256,8%
Ibovespa60.227646717,4%
CDI aa13,6%12,9%0,5%

Na segunda metade do mês a bolsa continuou a tendência estabelecida na primeira metade, após o corte de 75 bps da SELIC. As ações de Construção e Shopping continuaram a se destacar, trazendo um ganho de 3,2% para a carteira. Este foi compensando pelas perdas com Locamérica e a posição vendida em Mineração, que perderam 5,3% da carteira. Esta combinação também reflete o resultado setorial da carteira no mês, conforme o gráfico abaixo.

 

Perspectivas

Mantemos inalteradas as perspectivas em relação à primeira quinzena do mês. Continuamos confiantes que a economia brasileira começará a regir em 2017, voltando a crescer na segunda metade do ano. Acreditamos que o BACEN continuará a cortar a SELIC agressivamente nas próximas reuniões, e não descartamos uma aceleração temporária do ritmo de corte para 1%. Continuamos com uma carteira concentrada em setores que se beneficiam diretamente do corte, como Construção e Shoppings.

Em relação ao ambiente externo, as economias desenvolvidas continuam dando sinais de aquecimento, e continuamos acompanhando com apreensão a situação da China. Trump tomou posse no dia 20 de janeiro e seus primeiros dias foram uma continuação da campanha presidencial, com medidas populistas e protecionistas que ainda não afetaram a economia. Por enquanto os mercados continuam apostando na promessa de desregulamentação e corte de impostos, que afetarão positivamente o lucro das empresas. Por este motivo, a bolsa americana atingiu novas máximas históricas.

Deixe uma resposta