Fibria – Na Mira dos Asiáticos?

A Paper Excellence manifestou interesse em comprar a Fibria. O que isso significa para nosso investimento nas ações da Cia?

7
3220

Lauro Jardim divulgou na sua coluna no O Globo que a asiática Paper Excellence (PE) contratou o BTG Pactual para assessorá-la na compra da Fibria. Apesar da PE dificilmente ter capacidade financeira para fazer esta aquisição, a notícia aponta na direção de uma longa promessa das produtoras brasileiras – a consolidação. Como escrevemos no artigo Fibria Celulose: Crescendo na Hora Certa, um dos desafios do setor é sua pulverização, com mais de 30 grandes produtores de celulose no mundo. A fusão das empresas traria sinergias de despesas e custos, resultando em melhores retornos no longo prazo e mais geração de valor para o acionista. O Versa tem ~20% do patrimônio investido em Fibria.

Ganhos de Sinergia

De acordo com o Citibank, uma fusão entre a Fibria e a Eldorado (principal ativo de celulose dentro da PE) geraria um valor presente líquido em sinergias de R$2,8bi, 10% do valor de mercado da Fibria. Sinergias acontecem quando as empresas eliminam funções redundantes da operação e ganham poder de barganha na compra de insumos. As sinergias fariam da empresa combinada a maior e mais eficiente produtora de celulose do mundo.

Ganhos por Mais Concentração de Mercado

A PE e Fibria juntas acumularariam mais de 25% de participação do mercado global de celulose de fibra curta, com potencial relativamente fácil de conseguir mais 6% se tocarem o projeto de expansão disponível na Eldorado no Mato Grosso do Sul. Se o mercado global continuar a se consolidar o setor deve se tornar mais disciplinado, aumentando os preços da celulose. Para uma empresa como a Fibria, 10% a mais de preço representa 25% a mais de EBITDA e 40% maior valor por ação.

Ganhos da Verticalização

A PE é afiliada à Asia Pulp and Paper (APP), umas das maiores papeleiras na Ásia. É uma consumidora relevante de celulose no mundo, portanto comprar ativos de celulose garante ao controlador maior verticalização, ou seja, maior controle sobre o fornecimento e preço do seu insumo mais importante.

Mas Não Seria uma Compra Fácil

A família Widjaja é controladora da APP e da PE. Por não ser listada, é difícil avaliar sua situação financeira e capacidade de arcar com a compra da Fibria, cujo bloco de controle é formado pelo Votorantim e pelo BNDESpar com 60% da empresa em partes iguais. Ao preço atual, as participações valem R$ 8,5 bi cada. A PE pagou R$ 15 bi na Eldorado ao valuation de 10.5x Ev/Ebitda, prêmio de 65% para Fibria. Para assumir o controle da empresa a PE teria que pagar prêmio para os controladores e estender a oferta aos minoritários, pois a Fibria é do Novo Mercado. Com isso a cifra facilmente superaria R$ 35bi. Ainda, Fibria tem um agressivo poison-pill, inviabilizando a compra do controle a mercado. Por isso, achamos que uma fusão entre as duas empresas seria a forma mais fácil de juntar as duas operações. Nesse caso o valor gerado ao acionista da Fibria fica difícil de prever pois depende da razão de troca entre as ações das empresa.

 

Disclaimer: As opiniões, análises e informações contidas nesse artigo não constituem recomendação de investimento, nem tampouco material de oferta para subscrição, compra ou venda de títulos ou valores mobiliários, instrumentos financeiros, cotas em fundos de investimento ou qualquer produto ou serviço de investimentos. Declarações contidas neste artigo relativas às perspectivas dos negócios, projeções de resultados operacionais e financeiros, bem como referências ao potencial de crescimento das companhias citadas, constituem meras previsões, baseadas nas expectativas do analista responsável em relação ao futuro. Essas expectativas são altamente dependentes de fatores incertos, como o comportamento do mercado, da situação econômica do Brasil, da indústria e dos mercados internacionais. Portanto, cada declaração aqui escrita está sujeita a mudanças, e não deve ser utilizada como insumo para qualquer estratégia de investimento pessoal ou institucional. A Versa Gestora de Recursos Ltda., seus sócios e colaboradores, por meio dos fundos de investimentos da casa, podem ou não estarem posicionados em títulos e valores mobiliários de emissores aqui mencionados, de forma que eventualmente influencie nas opiniões e análises aqui presentes.

7 COMMENTS

  1. Vocês enxergam que esse rally da celulose tambem se estende à Klabin? Porque este papel nao despontou como Fibria e Suzano?

    • Celulose representa muito pouco (30% do EBITDA) do negócio da Klabin. Na Fibria representa 100% e na Suzano 60%. Os ciclose de celulose são bem mais impactantes para Fibria e Suzano.

  2. Primeiramente parabéns ao Versa pelo desempenho e compromisso com o investidor, sempre esclarecendo dúvidas e trazendo informações muito relevantes.
    Apenas gostaria de confirmar, além do acesso a este link sobre a composição de investimentos do Versa, onde mais é possível acompanhar, de forma completa todos os investimentos e posições, ja que ele é multimercado e provavelmente tem vários ativos. http://54.207.107.46/o-fundo/investimentos/
    Obrigado desde já.

    • Danyel, boa noite. É possível acompanhar a carteira com 3 meses de atraso através dos relatórios divulgados pela CVM. Um abraço,

Comments are closed.