No fim das contas, quem paga o imposto?

0
1296

Tipicamente, a inserção de um novo imposto em algum produto prejudica tanto os consumidores quanto os produtores daquele bem. A incidência do imposto nos produtos, no entanto, depende da relação entre as elasticidades-preço da oferta e da demanda do bem. Quando a oferta é mais sensível a preço do que a demanda, o consumidor final do bem carrega a maior parte do fardo do imposto, mas se a demanda é mais elástica (sensível) do que a oferta, então é o produtor quem arcará com a maior parte do custo. A receita proveniente do imposto também depende das elasticidades: quanto mais inelásticas as curvas de oferta e demanda, maior será a arrecadação do Estado com o imposto.

Um exemplo bastante comum é o do cigarro. Por ser um bem cuja demanda é inelástica (pois existem consumidores fiéis devido ao vício), os consumidores acabam pagando a conta do imposto. Vale notar que mesmo que o produtor pague o boleto do imposto, não será ele quem vai arcar com o custo, pois ele será capaz de passar integralmente (ou pelo menos quase) esse custo para o consumidor via preço.

Já um exemplo no qual os vendedores arcam com o custo é o caso de hotéis em destinos turísticos. O turismo em geral é um bem substituível do lado dos consumidores, eles podem escolher outros destinos para viajar se não acharem o preço de um certo destino adequado. Por outro lado, a oferta de quartos de hotel em um certo destino não se altera com facilidade. Dessa forma, a oferta é muito mais inelástica do que a demanda, e quem pagaria a conta de um eventual imposto seriam as firmas donas dos quartos de hotel: se o governo cobrasse direto dos consumidores, os hotéis teriam que fazer um desconto em seus preços, e se cobrasse direto dos hotéis, eles não teriam poder suficiente para repassar o custo do imposto via preço, uma vez que os consumidores escolheriam outros destinos.

A imagem a esquerda exemplifica o caso no qual a demanda é menos sensível a preço, e a direita o caso mais sensível a preço em relação a oferta. O retângulo colorido é a arrecadação com o imposto, a parte azul é o quanto é pago pelos consumidores e a parte verde o quanto é pago pelos produtores/vendedores.