Resultado Mensal: Versa +31,1%, CDI +0,5%, Ibov +10,2% (Out-18)

0
1768

Os alquimistas estão chegando

Outubro foi o mês das aguardadas eleições presidenciais. A vitória do Jair Bolsonaro mostrou a força das mídias sociais e do sentimento anti-establishment do povo. Bolsonaro, político com maior número de seguidores nas redes, não precisou de tempo na TV e no rádio para manter-se entre os primeiros colocados desde o início da corrida eleitoral. Bolsonaro também identificou-se como o candidato da lei e da ordem, coadunando os votos anticorrupção e de rejeição aos políticos tradicionais (apesar dele ser um político de carreira). Por último, a vitória de Jair Bolsonaro indicou a preferência pela continuidade das políticas liberais do governo Temer ao invés das políticas intervencionistas do PT. O resultado foi reconfortante para os tomadores de risco como os empresários e investidores, e desencadeou uma reprecificação dos ativos financeiros.

A escolha do Paulo Guedes para comandar a economia e as primeiras medidas ventiladas pelos jornais nos deixaram mais otimistas e confiantes na aceleração do crescimento nos próximos anos. Temos repetido que a taxa de juros estimulativa e a baixa inflação são uma rara combinação no Brasil e devem fazer a economia crescer acima do potencial em algum momento. Para estas condições se manterem por mais tempo é necessário combater vigorosamente o déficit fiscal e fazer reformas modernizantes para a economia. A priorização da reforma da previdência e o amplo programa de privatizações devem colocar as contas públicas em ordem e, junto à balança comercial superavitária, impedirão que o Real sofra choques com o potencial de contaminar a inflação. Já as reformas modernizantes como a simplificação tributária devem aumentar a produtividade da economia, o que tem efeito deflacionário. Ainda, fala-se na independência do Banco Central, que seria um salto na governança pública do Brasil. A literatura divide-se em afirmar que a independência do BC é responsável por uma inflação estruturalmente mais baixa, mas estabelece a relação direta entre países com BC independentes e inflação baixa. Desta forma os indícios apontam para a criação das condições necessárias para a manutenção da SELIC em patamares baixos por mais tempo, levando a um crescimento forte e duradouro da economia.

Resultado

28-set-18 31-out-18 Variação
Versa 4,156 5,449 +31,1%
CDI aa 6,4% 6,4% +0,5%
Ibovespa 79.342 87.421 +10,2%

 

Em outubro o Versa subiu com a recuperação das ações que sofreram fortes perdas nos meses anteriores à eleição, principalmente no setor de construção. A carteira comprada subiu +17% enquanto a vendida à descoberto +5%. Após o primeiro turno a volatilidade implícita das opções retrocedeu e voltamos a comprar opções de índice Bovespa, que trouxeram resultados positivos no mês.

Livro Posição Líquida Lucro (Prejuízo)
Long 190% +32,2%
Short -106% -5,3%
Opç Bolsa +31% +3,4%
Opç Dólar -18% +0,5%
CDI +0,5%
Taxas -0,2%
Resultado +31,1%

 

As ações da Hering continuaram a recuperação iniciada no mês passado após a troca do management e as melhores perspectivas de vendas e margens. O resultado do 3º tri surpreendeu com as vendas-mesmas-lojas em quase +5%, maior crescimento nesta métrica dos últimos 5 anos, trazendo indícios de maiores assertividades na coleção e no pricing-point das roupas, além de refletir o fechamento das lojas menos produtivas e o início do programa de reformas. Apesar da margem bruta ter caído em função das promoções após o 1º semestre decepcionante, o forte controle das despesas fez com que a margem ebitda expandisse e a companhia mantivesse o bom nível de rentabilidade (retorno sobre capital investido de ~16%) e geração de caixa. O resultado reforçou nossa confiança na recuperação da Cia e a Hering continua sendo o segundo maior investimento do Versa.

Even, Eztec e Trisul subiram em consonância com a queda nas taxas de juros futuras, reflexo das eleições. Entre as construtoras com baixo endividamento Even continua sendo a mais barata na métrica preço/patrimônio líquido (~0,5x) enquanto a Eztec (~1,4x) tornou-se a mais cara após a alta pela perspectiva da retomada de projetos com boa rentabilidade. A Trisul, primeira incorporadora a errar e a “arrumar a casa”, continua barata (0,7x) apesar de ter apresentando bons resultados nos últimos trimestres e das boas perspectivas futuras. Trisul é o investimento de maior convicção no setor.

Locamérica continua capturando os benefícios da fusão com a Unidas e do aquecimento do setor. A empresa reportou forte crescimento e margens no 3º trimestre, atingindo o mesmo nível de retorno sobre o capital investido (12,5%) do benchmark do setor, a Localiza (12,8%). Após a fusão, a escala na compra de carros novos e a capilaridade na venda de usados da Locamérica se aproximou da Localiza, reduzindo o diferencial competitivo. Apesar da similaridade na operação e na rentabilidade, a Locamérica continua a negociar a ~metade do valuation da concorrente. A 11x preço/lucro 2019, Locamerica é uma das ações mais baratas da carteira.

Variação
Ação
Ganhos
Versa
HGTX3 +27% +6,0%
EVEN3 +57% +5,7%
EZTC3 +43% +4,3%
LCAM3 +14% +3,2%
TRIS3 +21% +2,2%
VLID3 +21% +1,9%

maiores ganhos em outubro

Um dos maiores ganhos do Versa este ano foi na posição comprada em Fibria. A falta de novos projetos de celulose combinado à demanda sempre crescente nos faz otimista com a matéria prima, apesar da celulose estar nas máximas históricas. Voltamos a investir no setor logo antes do segundo turno pela característica de hedge do papel, além dos bons fundamentos. Como a empresa tem receita em Dólares e custos em Reais, se beneficia diretamente da depreciação do Real. Após o segundo-turno as ações sofreram junto à queda do Dólar. Notícias recentes de queda da celulose na China também pressionaram o papel.

Variação
Ação
Perdas Versa
SUZB3 -21% -3,1%
NATU3 +15% -1,7%
EQTL3 +18% -1,5%

maiores perdas em outubro

Pedimos sinceras desculpas aos amigos e cotistas pela demora na publicação deste resultado e pela ausência do quinzenal. Nos períodos de divulgação de resultados das empresas nosso trabalho aumenta substancialmente, e o acompanhamento das empresas é nossa prioridade.

Um abraço,