Resultado Mensal: Versa -2,1%, CDI +0,5%, Ibov 0% (Mar-18)

49
1971

Resumo do Mês

Enquanto o mês de março foi calmo no mercado brasileiro, o americano voltou sofrer fortes oscilações e o S&P fechou em queda de -2,7%. Após anunciar a barreira comercial contra o aço, Trump divulgou novas tarifas contra importações chinesas da ordem de USD 60 bi, aumentando o temor de uma guerra comercial. A queda do mercado também foi impulsionada pelas ações de tecnologia, como a queda de -10,4% do Facebook após o escândalo do uso indevido de dados dos usuários. No final de março o FED subiu os juros americanos em 0,25% e aumentou as expectativas de crescimento e inflação para 2018 e 2019, levando os integrantes do comitê subir as projeções dos juros no futuro. No Brasil o COPOM cortou os juros em 0,25% e indicou que fará um novo corte na próxima reunião, pegando de surpresa o mercado que projetava o final do ciclo de cortes. A Bovespa teve forte saída de estrangeiros no mês. Até o dia 27 os gringos resgataram R$ 5,5 bi da bolsa, fazendo o fluxo no ano virar negativo.

28-fev-18 29-mar-18 Variação
Versa 7,276 7,123 -2,1%
CDI aa 6,6% 6,6% 0,5%
Ibovespa 85.354 85.366 0,0%

 

Após subir +3,7% na primeira quinzena, o Versa caiu -5,6% na segunda e fechou o mês em queda de -2,1%. O destaque positivo de março foi o setor industrial, com ganho de +2,2% impulsionado pela alta de +18,5% das ações da Iochpe. O segundo maior resultado veio da posição vendida a descoberto em Ultrapar, que caiu -5,9% e gerou +1% de lucro. A maior perda do mês foi Brasil Foods. Como explicamos no último resultado quinzenal, começamos a investir na empresa após o resultado do 4o tri acreditando que o pior havia ficado para trás. Pouco tempo depois foi deflagrada a operação carne fraca, que derrubou as ações e provocou o embargo às exportações de frigoríficos da BRF. Notícias de quebra de safra na Argentina, grande produtora de soja e milho, que são os principais insumos da avicultura, também afetaram as expectativas de recuperação das margens da empresa. A combinação dos fatores levou à queda de -23,7% nas ações causando prejuízo de -2,8% ao Versa. A segunda maior perda do mês foi com as ações da Hering, nova posição relevante do fundo, que caiu 10% no mês causando prejuízo de -2,2%.

Livro Posição Líquida Lucro (Prejuízo)
Long 215% -4,4%
Short -136% 1,0%
Opções 24% 0,0%
CDI 81% 0,4%
Taxas 0,9%
Resultado -2,1%

 

Dividimos a posição direcional do Versa em duas partes: uma estrutural e outra tática. A posição estrutural é a diferença entre as posições compradas (longs) e as vendidas à descoberto (short). Esta posição é orientada pelo ciclo macroeconômico, por isso é de longo prazo e modificada com pouca frequência. Já a posição tática é feita através das opções de compra e de venda, e visa capturar movimentos de curto prazo (alguns meses), tanto para alavancar a posição estrutural quanto para fazer o seu hedge (proteção). Começamos 2018 com elevada exposição direcional e desde o início de janeiro temos diminuído-a através da venda das opções. Continuamos otimistas com a aceleração do crescimento no Brasil e com os benefícios da menor taxa de juros da história, mas com o aumento da volatilidade dos mercados, por precaução diminuímos a exposição direcional. Ainda assim a carteira mantém grande parte do patrimônio investido em papéis de maior sensibilidade ao crescimento (maior Beta), como as construtoras Direcional, Trisul e Even, além das varejistas Hering e Via Varejo. Esperamos um desfecho positivo para o Brasil no julgamento do habeas-corpus do Lula, mas acreditamos que terá impacto limitado nos mercados uma vez que, mesmo que vença no STF e não vá preso, a sua candidatura será impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral. Estamos acompanhando de perto as trapalhadas do Trump, mas ainda não há sinais que o crescimento americano será abortado, pelo contrário, os indicadores antecedentes apontam para o fortalecimento da economia. Até então o sell-off foi somente uma reprecificação do risco, fruto do aumento das incertezas.

49 COMMENTS

  1. O Versa tá caindo muito na queda do IBOVESPA e subindo pouco (quando sobe) na alta. Senhores, cadê o Versa de antigamente? rsrs.

      • Da pra trabalhar vendido não se esqueçam!!! tá parecendo q depois do fundo ter dado alta rentabilidade eles agora estao mais relaxados com o fundo , e agora que fizeram a fama , parece que não estão muito mais preocupados como antes… Apenas um desabafo creio q de muitas pessoas

        Abraço

        • Luiz,

          Achei relevante seu comentário, justificando com embasamento e histórico, mas, na boa, don’t waste your time. Not worth it.

          É típico da cultura, você dá a mão e eles querem o braço.

          No mais, continue brilhando e fazendo sucesso,
          Abraço.

        • Infelizmente algumas “pessoas” ainda não compreenderam como funciona o mercado de renda variável e tantos outros… (o que é natural), estamos aprendendo o tempo todo. Porém querendo ensinar gestor a trabalhar nunca tinha visto.
          Penso que se o gestor define uma estratégia específica e conquista ótimos resultados, ele define novas estratégias, o que demanda tempo e uma infinidade de fatores para que as mesmas dêem certo. Não existe uma linha de horizonte de tempo garantida, definida para resultados certos, do tipo, “opere descoberto, vendido, comprado, “long e short” que você terá sucesso. Como investidor, estou certo que o mercado muda o tempo todo e o gestor está atento às mudança, fazendo correções necessárias, se antecipando ou não aos novos acontecimentos. Não tem como saber. Por isso confio no time! Parabéns, no ano estamos com quase 40% de resultado. Se o ano fechar assim, já terei ganho 6x a taxa Selic! Vamos que vamos ABS

  2. A única certeza que tenho neste momento negativo dos mercados, é que a equipe Versa se mostrou muito competente e entregará grandes resultados no decorrer do ano. Neste momento, temos que ter paciência por mais que estejamos no negativo!!!!!!!!!

  3. Luiz, sou novo integrante no Versa Fit. Antes de tomar a decisao de embarcar nesse trem li e reli diversos posts e estou certo de que fiz a coisa certa. A transparencia com que operam e o entendimento macro da economia vao trazer resultados. Tenho certeza. Parabens a equipe. A Bolsa brasileira vai nos surpreender positivamente esse ano! Abraco a todos!

  4. Continuo confiando na gestão do fundo mas ainda não engoli o investimento em brfoods. O Abílio Diniz não vai largar o osso, espero q não traga mais prejuízos ao fundo

    • O Abílio em si parece uma questão resolvida, mas Brasil Foods está mais complicado do que imaginávamos pelos efeitos da operação carne fraca. Estamos monitorando de perto a situação. Um abraço

  5. Bom dia! Me desculpem se for uma dúvida boba, mas vi que temos uma posição em Hering e ao analisar o gráfico vi que desde o fim de outubro a ação está só caindo.. neste caso estamos confiando no long, que ela tem potencial para retornar ao pico de 29, 30 reais no preço da ação? Abraço!

    • Bom dia Pedro! Na verdade achamos que a Hering tem o potencial de valer mais que 30 por ação . A empresa fez um bom trabalho de recuperação das margens e agora está focada nas vendas. Com a retomada da economia esperamos que as vendas voltem a crescer e a Hering tem grande alavancagem operacional, portanto as margens devem se expandir ainda mais, fazendo a ação reprecificar. Aproveitamos essa queda para montar a posição. Um abraço,

    • Na verdade, por favor me corrijam se estiver errado, sempre que Drogasil e todas as SHORT caem significa que lucramos (pois elas foram compradas em aberto com valor maior); a lógica oposta se aplica as LONG. Então, não precisa assustar com Drogasil não Thiago AH. Tomara que UGPA3, RADL3, EQTL3 caiam bastante para – pelo menos – tamponar as perdas com as LONG.

  6. Luiz, bom dia !
    Quais são as chances de termos um novo fundo com alavancagem 5x em bons papeis ? Seria bem interessante um fundo desse nivel !! Abraços e sucesso pra todos nós !!

    • Bom dia Alessander! Pela questão da capacidade que explicamos no artigo sobre o fechamento do Versa, não existe essa possibilidade. Se abrirmos outro fundo, será menos alavancado que o Fit. Um abraço

  7. É .. José Flávio, se o Ibovespa não ganhar força nesta semana, na seguinte vai ser mais difícil, pois ela tem tripla rodada com opções, neste caso a largada do rali do 1ºTri de 2018 vai ficar provavelmente para a 4ª semana, depois do feriado de Tiradentes… Caso os resultados venham em linha …

  8. Queria entender porque quando o IBOV cai 2%, por exemplo, o Versa cai uns 2,5%. Quando o IBOV sobe 2%, o Versa só recupera 0,5% ou nem isso. Porque só existe correlação com o IBOV na queda?

      • Bom dia Miguel. Como expliquei para o Mariel, não se deve tentar entender as oscilaçoes dia-a-dia. A carteira é grande e diversificada, e a correlação atualmente está em 50%. Isso significa que o fundo pode tanto subir junto com a bolsa, quanto mover-se em direção contrária da bolsa. Essa é uma característica do Versa, por isso que ele tem benchmark CDI. O resultado do fundo é construído no longo-prazo. Um abraço,

    • Bom dia Mariel. Não se deve analisar as oscilações de um fundo volátil como o Versa diariamente. A carteira tem muitos papéis, por isso não tem grande correlação com o índice. O resultado é construído no longo prazo. Diversas vezes o índice cai e o fundo sobe. Outras vezes acontece o que você descreveu. Veja que em fevereiro o fundo subiu 9,5% enquanto a bolsa subiu 0,5%. No ano, o Versa sobe 39,5% enquanto a bolsa sobe 10,5%.

  9. Luiz , bn. Me explique uma questão : observando a composição do fundo na CVM observei que progressivamente ocorre um aumento de exposição em ações , chegando a R$ 360 mm em março. Se o PL se mantem constante nos últimos 3 meses, trata-se de alavancagem crescente ? O que significa a rubrica : ” obrigações por ações e outros TVM recebidos em empréstimos ? Obrigado

    • Bom dia André! O aumento progressivo até março é função do aumento do patrimônio do fundo. O Versa teve forte captação em janeiro e fevereiro até o fundo fechar. De qualquer forma o número está correto, e representa a alavancagem da carteira Long, que você pode acompanhar através deste relatório quinzenal. Na tabela da posição X resultado, a carteira long aparece 215% comprada. Com um patrimônio médio de R$ 160m, a exposição desta carteira é R$ 355m, próximo ao número que você chegou. As obrigações por ações e outros são as ações vendidas a descoberto, que compõe a carteira short. Segundo o relatório, a posição média short era 136% do PL, ou seja, ~R$ 218m. Essa é a alavancagem no long&short que sempre mencionamos. O long&short é o principal gerador de risco e resultado do fundo. Um abraço!

  10. Boa tarde! Estava analisando os resultados financeiros do custodiante dos fundos versa, Banco BNY Mellon. Fiquei surpresa que seu conglomerado aqui no Brasil, está com seguidos anos de prejuízos milionários, além de diversos processos judiciais em andamento. Eu sei que o banco é um dos maiores do mundo e bastante sólido nos USA. Mas há algum motivo para preocupação? Será que não seria o caso de rever algum outro banco que esteja numa situação mais confortável? Obrigada pela atenção

    • Boa tarde Vivian,

      Boa pergunta e sua preocupação é justa.
      Embora a empresa tenha apresentado prejuízo no Brasil, cabe ressaltar que o seu controlador final é o BNY Mellon Corporation, um empresa de capital aberto listada na bolsa de Nova York (símbolo BK). Este último possuía em 31/dez/2017 US$ 33,3 trilhões de ativos sob custódia e administração e US$ 1,9 trilhões de ativos sob sua gestão. Isso nos dá conforto de continuarmos nosso trabalho com o banco.

      Grato,
      Marcus Vinicius

  11. A posição em Hering vem desde junho de 2017 pelas informações dos relatórios passados. Neste relatório de abril de 2018, é citada a nova posição relevante do fundo em Hering. Houve aumento de posição em Hering em relação à 2017?

Deixe uma resposta