Resultado Quinzenal: Versa -8,7%, CDI +0,3%, Ibov -2,7% (Ago-18)

20
1826

Resumo da Quinzena

O início de agosto foi marcado pela crise cambial da Turquia, que aumentou a aversão à risco dos mercados e afetou os países emergentes. Desde o início do ano o Dólar vem apreciando em relação as principais moedas do mundo, e o Real teve o pior desempenho entre elas. Os ajustes se tornaram mais agudos após o FED indicar mais aumentos nos juros em contra-ponto ao aquecimento da economia americana. A guerra comercial do Trump também fortalece o Dólar, e foi o estopim para a crise turca.

Desempenho das principais moedas do mundo até 24-ago-18

Dentre os países emergentes o Real teve o 3º pior desempenho no ano, ganhando apenas da Lira turca e do Peso argentino. Dos -19% do Real desde o início de 2018, -8% foi em agosto.

Desempenho moedas Emergentes até 24-ago-18

Apesar do mal desempenho, os fundamentos econômicos do Real são melhores que da maioria das moedas emergentes. Diferente das crises de 1998 e 2002, atualmente o país tem baixo endividamento em moeda estrangeira e grande reserva cambial que, somados, fazem do país credor externo. A desvalorização da moeda estimulou as exportações e a crise deprimiu as importações, fazendo a balança comercial atingir recordes históricos e a conta-corrente ficar positiva, uma raridade. O Brasil não tem a fragilidade da Turquia e da Argentina que tem grande déficit em conta-corrente, endividamento em moeda forte e baixas reservas cambiais. Por outro lado, desde que a taxa de juros americana começou a subir o fluxo de capitais se torno mais seletivo e o carry-trade do Real perdeu atratividade pela baixa taxa de juros brasileira. Com as eleições pela frente, a aversão à risco também atingiu os títulos públicos pré-fixados, cujas taxas de juros aumentaram com a pressão de venda.

 

 

A desvalorização do Real vem em boa hora. Com a atividade fraca e a inflação baixa, o risco de contágio, que faria o Banco Central antecipar o início da alta de juros, continua limitado. A depreciação cambial aumenta a competitividade das exportações sem prejudicar a política monetária estimulativa, melhorando as perspectivas de crescimento no curto prazo. As condições para a economia retomar o crescimento continuam postas, faltando só a recuperação da confiança, afetada pela incerteza eleitoral.

Resultado

Há tempos temos mostrado otimismo com a eleição de um presidente reformista, que comece pela reforma da previdência para reestabelecer a confiança e acelerar os investimentos. Dentre todos os candidatos com chance de vencer (Bolsonaro, Marina, Ciro, Alckmin e Haddad), apenas o PT não traz uma proposta eficaz. A cartilha do partido continua o mesmo desenvolvimentismo que levou o país à ruína. Com o fracasso eleitoral de 2016 e a recente prisão do Lula fomos surpreendidos com as pesquisas que colocam o presidiário na liderança. Lula não será candidato e o potencial do Haddad ainda é desconhecido. Por isso atribuímos probabilidade de 20% à vitória do PT e 80% de qualquer outro candidato. Ainda, nosso estudo aponta para maior probabilidade do candidato do establishment estar no segundo turno.

31-jul-18 15-ago-18 Variação
Versa 6,290 5,740 -8,7%
CDI aa 6,4% 6,4% +0,3%
Ibovespa 79.220 77.078 -2,7%

 

Continuamos com uma carteira otimista por avaliarmos que as empresas vão continuar crescendo receita e rentabilidade como têm feito nos últimos trimestres. As condições para aceleração do PIB estão postas, o que deve acontecer após as eleições. A má performance recente da bolsa gerou assimetria positiva. Por isso continuamos comprados no descasamento entre longs e shorts e através de opções de bolsa.

Livro Posição Líquida Lucro (Prejuízo)
Long 222% -6,1%
Short -206% -0,9%
Opç Bolsa +50% -1,5%
Opç Dólar -20% -0,6%
CDI +0,3%
Taxas -0,1%
Resultado -8,7%

 

As perdas do fundo foram maiores que da bolsa principalmente pelo descasamento entre as ações compradas (long) e vendidas à descoberto (short), o long & short. Enquanto a carteira comprada caiu -2,7%, em linha com o Bovespa, a vendida a descoberto subiu em grande parte pela alta do IRB. Avaliamos que as ações da resseguradora incorporam o atual monopólio insustentável, mas a baixa concorrência continuou a beneficiá-la no curto prazo e a empresa apresentou um bom resultado no trimestre.

Variação
Ação
Perdas Versa
IRBR3 +11% -3,1%
BRPR3 -10% -2,4%
USIM5 -11% -2,3%
BEEF3 -17% -1,3%

maiores perdas em agosto

Variação Ação
Ganhos Versa
HGTX3 +9% +2,1%
WEGE3 -5% +1,2%
NATU3 -8% +0,7%

maiores ganhos em agosto

Temos sofrido com a elevada volatilidade do fundo e o estilo das suas ações. A carteira comprada tem ações baratas e de menor liquidez, enquanto a carteira vendida à descoberto tem ações caras e de maior liquidez. Em momentos de aversão à risco não surpreende o melhor comportamento da carteira short em relação à long. Confiamos nos fundamentos das ações e acreditamos que as discrepâncias são temporárias. Por outro lado estamos desconfortáveis com a alta volatilidade do fundo, por isso estamos controlando a alavancagem e avaliando a concentração das posições. Temos planos de redução de risco mais fortes caso os dias turbulentos continuem.

 

 

20 COMMENTS

  1. Alguma possibilidade do versa abrir novamente para captação? Com as perdas recentes, gostaria de aportar para alavancar a subida.
    Obrigado.

  2. Como estamos no Brasil acredito que tudo é possível, se porventura acontecer de um ministro do STF der uma liminar e deixar o lula disputar. Vale lembrar que Toffili assume a presidência do STF em meio a campanha, ele ja mandou soltar Dirceu, eventual negativa do TSE cabe recurso ao STF. Em um caso desse como iria reagir o mercado e o nosso rico dinheirinho? Vale lembrar tbm q em 2002 mercado não gostava do Lula mas depois se amaram por uns bons anos. Como seria hj passada a eleição?
    Grato!

    • STF já julgou em plenário o tema da prisão em segunda instância e com isso, mandaram o sapo barbudo pra cadeia…
      Não vão rever isso agora novamente em tão curto prazo e tão pouco vão rever a lei da ficha limpa que é clara neste ponto.
      LULA está fora do jogo! O que deve ocorrer, infelizmente, é soltarem o pobrezinho após as eleições pra responder em prisão domiciliar ou algo do tipo (o que já é absurdo)…

      Creio que qualquer candidato que assumir vai ter q fazer as pazes com o mercado, a questão é o impacto inicial e o que efetivamente este presidente conseguirá fazer no congresso (cambada de vagabundo que só pensam em interesses próprios).. Na época, Lula divulgou uma cartinha ao mercado para apaziguar os ânimos, basicamente dizendo que ele tinha um FHC dentro dele lá no fundo…

  3. Boa Tarde, No outro resultado fiz uma colocação sobre estarmos short em IRB, e a resposta foi que a empresa estava cara. O fundo está se baseando só em valluation ou está usando outros indicadores, pois IRB invariavelmente sempre tras os maiores prejuízos para o fundo, junto com a posição vendida no Dolar.
    Como a explicação da quinzena falou que a posição short foi a que deu a grande culpada entre a desvalorização da bovespa ( 2,7%) e do Versa (8,7%).
    Duas peguntas: Nao podemos sair da posição vendida no Dolar e RAIL?
    E o fundo irá continuar apostando contra o IRB , sendo que a empresa está sempre apresentando resultados melhores e caminhando para as máximas históricas?

    • Boa tarde Maurício. Seu questionamento é muito pertinente. Estamos revendo a posição vendida a descoberto em IRB pelos resultados melhores que esperávamos. Por outro lado Raia tem seguido o que prevíamos, mas a ação não reflete a piora operacional da cia, por isso continuamos convictos na posição.
      A posição em dólar foi reduzida no primeiro leilão do bacen que trouxe a moeda de volta para os 3,80. Ainda temos opções fora do dinheiro, mas a maior parte trocamos para opções de índice.
      É frustrante perder dinheiro, mas as melhores oportunidades estão justamente nos casos de investimento que discordamos do mercado.
      Um abraço

  4. Boa noite Luiz. Na minha humilde opinião não dá pra entender como o Versa pode shortear IRBR3. A ação só sobe, parece loucura insistir nessa posição.
    Outra coisa que estou notando é a caída de performace do fundo. Quando a Bolsa cai, o retorno negativo do fundo é cerca de 3 vezes maior do que o retorno positivo de quando a Bolsa sobe. Ou seja, o fundo não está trazendo retorno na mesma proporção. Qual a explicação para isso?

    • Bom dia Marcos,

      Entendo sua decepção com o fundo. Cabe ressaltar que os sócios são os maiores cotistas do fundo Versa.

      Entretanto, vivemos o pior momento para a estratégia do fundo, onde os longs (compras) caem de valor e os shorts (vendas) ficam com preços estagnados e/ou sobem um pouco. Isso ocorre, porque na ponta long temos ativos líquidos e não líquidos, por sua vez, a ponta vendida (short) tem apenas ativos líquidos que sofrem menos em um momento de assimetria. Na parte comprada (long), nós temos ativos mais high beta, ou seja, ativos que sofrem mais com a variação da bolsa em altas e baixas, contra ativos low beta na parte vendida. Nós poderíamos estar mais defensivos neste período mais volátil, porém não vemos fundamento para o tamanho desta especulação sobre as eleições, que tanto tem gerado volatilidade no mercado, vemos a atividade econômica retomar, ainda que de forma lenta, entendemos que a reforma da Previdência será aprovada para a grande maioria dos candidatos que venha assumir o país e os números das empresas compradas tem apresentado constante melhora. Conforme o Luiz explicou no último artigo, não temos a visão pessimista para as eleições. Acreditamos que a bolsa irá voltar e nós vamos estar muito bem posicionados para este retorno.

      Em relação a IRBR3, nossa política no site é de não comentar sobre posição para evitar polêmicas. De qualquer forma, cabe ressaltar que reduzimos a posição neste papel.

      Atenciosamente,
      Marcus Vinicius

      • Obrigado Marcus. Compreendi. Tomara que vocês estejam certos. Vocês como profissionais sabem o que estão fazendo. Eu sou apenas um leigo relativamente preocupado. Acho que no médio prazo colheremos os frutos do Versa. Um abraço.

    • Pela mesma razão que diversas vezes o fundo sobe com Lcam e Raia indo na direção contrária. O fundo tem alguns papéis com pesos similares à Lcam e Raia

      É por isso que não cansamos de repetir aos cotistas para não fazer o tracking diario da carteira

  5. Venho acompanhando esse “bate papo” entre a gestora dos recursos e os cotistas, acredito muito no trabalho da equipe, até mesmo pela transparência que apresenta junto aos cotistas e a preocupação deles em manter todos informados (o melhor possível), apesar de entender que temos o direito de sanar eventuais dúvidas junto à equipe de gestão, acredito também que devemos partir do seguinte príncipio: estamos investindo em RENDA VARIÁVEL, logo ela VARIA de acordo com os humores do mercado, e SE a visão (colocada pela gestão) é de LONGO PRAZO, esse resultado deve ser “cobrado da equipe SIM”, MAS é no prazo LONGO e NÃO em POUCOS DIAS OU MESES, lembrando que LONGO É LONGO (ainda que exista uma PEQUENA variação de pessoa para pessoa neste sentido, mas deve ser PEQUENA). E para finalizar, acho que PRECISAMOS ocupar MENOS OS GESTORES com explicações sobre aspectos pontuais E PERMITIR ASSIM QUE OCUPEM seu ESFORÇO MENTAL na GESTÃO e não sendo “pressionados”, “julgados” ou até mesmo sofrendo com uma má educação por parte dos investidores. Essa é uma decisão PESSOAL, cada um assuma sua RESPONSABILIDADE. Um abraço e força ao LUIZ ALVES e demais integrantes.

    • Está ditando regras? Dando lição de moral? O que vc quis dizer com isso? Todo mundo aqui é sócio e se a equipe Versa abriu este espaço é para que todos entendam o que está sendo feito no fundo e se compartilham a mesma visão da gestão. Logo questionamentos são válidos. Não há cabimento em dizer que a equipe trabalha tanto que não possa expor seus resultados, suas visões ou responder comentários. Afinal, muitos sócios ainda estão no fundo devido a esses comunicados por parte da gestão

  6. Fabio, o Rodrigo está se referindo apenas a alguns comentários descabidos (mais fruto de histeria do que interesse ou dúvida real), que vez ou outra aparecem no blog. Mas tá tudo tranquilo. As dúvidas sinceras são sempre bem vindas e tenho certeza que todos os cotistas gostam de ouvir as respostas da equipe. Segue o barco! =)

  7. Ricardo, se vc ler a pergunta não tem histeria nenhuma, tenho algum conhecimento de mercado, tanto q fiz a pergunta para saber qual será o procedimento do fundo e em quais indicativos estavam usando para fazer o short, pois o short é para proteger a carteira de quedas muito fortes, o que não vem acontecendo, pois vem dando um grande prejuízo ao fundo. Então para se eu saber se aumento a posição no fundo ou reduzo, é bom saber do gestor , qual é o pensamento dele conforme a situação atual e se pretende fazer alguma mudança.

  8. Mauricio, perdão se pareceu ser sua a histeria que comentei. mas não foi não. Me refiro a outros comentários que já vimos por aqui. Pessoas que vêm com tom de desafio contra os gestores em vez de humildemente pedir explicações ou sanar alguma dúvida. Fique tranquilo, cara. Abraços

  9. Alavancado e ativo na queda e passivo na alta, esta broxante! Não sou o gestor, mas passou do momento de rever as apostas, isso de fundamento no curto prazo não está funcionando visto o cenário político e estarmos em um país chamado Brasil. Continuar assim será outro mês desastroso setembro, não queria assumir prejuízo, mas apostar em fundamentos apenas, em meio a toda essa incerteza é perder dinheiro a toa!

  10. Quero dizer que, mesmo decepcionado com esta performance, sigo no meu plano de longo prazo e não sacarei um centavo..
    Acredito que após eleições hajam condições para crescer muito… mas espero ver os 30%, 20%, quiçá 40% de valorizações mensais com dólar caindo e bovespa subindo…
    Sorte e sabedoria aos gestores!

Comments are closed.