Resultado Quinzenal: Versa -9,8%, CDI +0,2%, Ibov -1,1% (Mai-18)

104
321

Resumo da Quinzena

A pequena queda do índice Bovespa no início de maio esconde a grande dispersão de retornos entre as suas 67 ações. Petrobrás e Vale sozinhas adicionaram +4,1% ao índice, enquanto todas as outras juntas retiraram -5,2%. A alta de +4,2% do Dólar x Real ajudou as exportadoras e produtoras de commodities enquanto as empresas expostas à economia interna sofreram as maiores perdas. A alta do petróleo de +4,3% e a expectativa de um anúncio positivo da cessão onerosa impulsionaram ainda mais a Petrobrás, fazendo a ON subir +26%.

Variação Contrib
VALE3 +12,3% +1,5%
PETR4 +16,6% +1,3%
PETR3 +25,5% +1,3%
BBDC4 -6,9% -0,5%
ABEV3 -8,0% -0,5%
ITUB4 -7,5% -0,8%

3 maiores e menores contribuições para o índice na quinzena

Na quinzena foram divulgados novos dados da economia brasileira que corroboraram a fraqueza do início do ano, como o índice de atividade econômica do Banco Central (IBC-Br) que caiu -0,7% em março. A fraqueza levou os economistas a revisarem as projeções do PIB de 2018 de 3% para 2%. Apesar do mal começo os economistas estimam que o crescimento irá acelerar ao longo do ano até atingir os 3% projetados para 2019. A economia continua em recuperação, mas o caminho é tortuoso.

Resultado do Versa

30-abr-18 15-mai-18 Variação
Versa 7,162 6,457 -9,8%
CDI aa 6,4% 6,4% +0,2%
Ibovespa 86.115 85.130 -1,1%

 

O Versa sofreu forte baixa no início de maio com o long & short refletindo a dispersão dos retornos da Bolsa. A carteira de ações compradas (Long) caiu -5,9% enquanto a carteira vendida a descoberto (Short) caiu apenas -0,7%. O livro de opções perdeu -0,5% com os ganhos nas opções de Bolsa compensando quase toda a perda nas opções de Dólar.

Livro Posição Líquida Lucro (Prejuízo)
Long 220% -13,0%
Short -162% +1,2%
Long&Short 30% +0,1%
Opç Bolsa 25% +2,4%
Opç Dólar -58% -2,9%
CDI +0,2%
Taxas +2,4%
Resultado   -9,8%

 

As perdas…

O maior prejuízo do fundo na quinzena foi no investimento em Locamérica, que caiu -15% e causou perda de -3,4%. A empresa divulgou bons resultados no 1o Tri, ainda sem as sinergias com a Unidas. Locamérica é o maior ganho do Versa até hoje e continuamos confiantes na empresa. A segunda maior perda foi no investimento em Hering, que caiu -12% e causou prejuízo de -3,1% ao fundo. Apesar do baixo crescimento nas vendas da Hering persistir, o bom modelo de negócio e o baixo endividamento garantem grande geração de caixa e gordos dividendos. Acreditamos que as vendas da empresa retomarão junto à economia.

A terceira maior perda da carteira foi a posição vendida a descoberto em Natura que subiu +17% após a empresa divulgar um resultado fraco porém melhor do que o esperado, causando prejuízo de -2,8% ao fundo. Natura é uma marca forte mas as vendas diretas (consultoras Natura), que correspondem a 62% das vendas da empresa, estão em declínio no Brasil como aconteceu pelo mundo. A tentativa de acelerar a migração para o varejo com a compra da The Body Shop aumentou a alavancagem da empresa e envolve grandes riscos uma vez que a Natura não tem expertise no setor e sua antiga dona, a L’Oreal, não conseguia lucrar com o negócio.

A quarta maior perda da quinzena foram as ações da BrProperties que caíram -14% causando prejuízo de -2,0% ao fundo. A empresa continua a reportar resultados fracos em função da vacância no Rio de Janeiro e dos baixos reajustes dos contratos atrelados à inflação, como esperado. A quinta maior perda da carteira foi a posição vendida à descoberto em IRB, que subiu +7% e causou prejuízo de -1,7% ao fundo.

Os Ganhos!

O maior ganho da quinzena foi em Petrobrás. O investimento de 2% do patrimônio em opções de compra gerou ganho de 3,2% e compensou a perda de -2,9% com as opções de Dólar.  As opções de Dólar têm vencimento ao final do ano e início de 2019, e os preços de exercício são ao redor dos R$ 3,70 atuais. O prêmio atual, ou perda máxima, é 3,5% do patrimônio. O lucro da operação dependerá do resultado das eleições.

O segundo maior ganho da quinzena foi na venda à descoberto de Equatorial. Um dos shorts mais antigos do Versa, as ações caíram -11% após a empresa divulgar fracos resultados no primeiro trimestre. A queda gerou lucro de +2,1% para o fundo. Em terceiro lugar ficaram as ações de Ultrapar que caíram -11% e renderam +1,8%. Com o resultado, Ultrapar se tornou a venda a descoberta mais lucrativa do Versa. Por último, a arbitragem de Fibria com Suzano mais uma vez apresentou resultados inexpressivos com lucro de +0,1% na quinzena.

A redução do direcional

Nos últimos dias fomos surpreendidos com o súbito aumento da volatilidade da carteira, causada pelo long & short. O Versa é uma combinação de ativos financeiros que negociam diariamente nos mercados, portanto, também está sujeita aos Clusters de Volatilidade. A queda do fundo não é anormal e se assemelha à primeira quizena de nov-17. Por outro lado a velocidade da queda, por precaução, levou-nos a reduzir do risco da carteira. Reduzimos o risco direcional vendendo as opções de Petrobrás e comprando puts (opções de venda) de índice Bovespa. Pela primeira vez nos últimos dois anos não temos opções de compra de Bolsa. Continuamos confiantes na recuperação do país e achamos que o crescimento será retomado até o final do ano conforme as baixas taxas de juros começarem a surtir efeito sobre a economia. Por isso as puts visam apenas proteção contra o aumento da volatilidade, e não mudamos o otimismo com a economia e as empresas. Continuamos confiantes com as carteiras long & short e estamos aproveitando as quedas agudas para fazer algumas realocações. Mercados voláteis geram as melhores oportunidades !

104 COMMENTS

  1. Boa noite Luiz se me permite abusar de sua paciência só quero entender essa parte de opções de dólar. O fundo está vendido em dólar a 3.70 é isso? Essa perda de 3,5 por cento do patrimônio seria caso o dólar subir mais? Obrigado pelos esclarecimentos, um abraço.

    • Resultado bom… em linha com nossa expectativa de melhora operacional e do resultado financeiro.
      Os empreendimentos Minha Casa Minha Vida 2 e 3 apresentaram margem bruta de 34,1% o que mostra a acertada migração para essa faixa.
      Acreditamos que a empresa encerrará 2018 com lucro líquido e forte expansão do resultado líquido para 2019.

  2. Boa carta, deu para dar uma acalmada. Então continuamos com hering e arbitragem fibrio x suzano. Acho que as medidas para diminuir a volatilidade ja surgiram efeito , o índice dispencou na quinta e tivemos uma leve perda.
    Obrigado pelo feedback

  3. Bom dia!

    Gostaria de entender o porquê de as taxas aparecerem como uma contribuição positiva para a rentabilidade do fundo (ex. esse mês a contribuição das taxas foi de +2.4%).

    Att
    Diogo

    • Tudo bem Diogo? Isso acontece pela taxa de performance apropriada no Versa. Quando o fundo sobe mais que o benchmark, a provisão aumenta. Quando o fundo cai a provisão diminui, ou seja, fundo gera uma “receita” de performance. Por isso as taxas ficam positivas.

  4. Bom dia Luiz,

    Como você vê o impacto da economia americana na bolsa brasileira e como que o Versa está preparado para suportar isso já que o investimento estrangeiro é bastante relevante?

    Abs!
    Daniel

    • Tudo bem Daniel? A economia americana continua nos trilhos e os gringos continuam entrando na bolsa brasileira. Por enquanto não vemos razão para nos preocupar. Um abraço,

  5. Bom dia,
    Eu só fiquei preocupado com LCAM3. Não é difícil o mercado penalizar uma boa empresa por motivos que fogem do senso comum.

    Outra pergunta, o fechamento do fundo não tira potencial oxigênio para comprar mais LCAM3 / qq ação que esteja caindo? Digo isso porque o retorno para o cotista que entrou no fundo na LCAM3 no topo vai ter preço médio sempre mais alto porque não tem dinheiro novo entrando……desta forma, pensando que o FIT terá metade da exposição em PL do Versa à um ativo A, conforme (exemplo) LCAM3 vai caindo, e recursos novos entram no FIT, o preço médio do FIT no longo prazo não tende a ficar melhor do que o preço do ativo no Versa?

    • Prezado, sua preocupação se aplica a qualquer ação e não apenas Lcam. Não precisamos de dinheiro novo para comprar novas ações. Podemos reduzir posição em outras ações para comprar Lcam, se acharmos que Lcam tem maior potencial. Um abraço,

  6. Boa tarde,
    Gostaria de saber se há alguma razão em particular no mercado, para os fundos de investimentos em geral terem um mês de maio sempre tão ruim.
    Pelo que notei o histórico de maio negativo já vem de alguns anos no Versa e em outros fundos que invisto também.

    • Boa tarde Tiago,

      É uma ótima pergunta, mas não conhecemos nenhum tipo de correlação.

      Atenciosamente,
      Marcus Vinicius

    • Tem uma reportagem no infomoney sobre isso.. O famoso sell in may. Segundo eles é pq os investidores entram de férias e vão para as férias zerados. Vá saber se é verdade

  7. Luiz , vejo 2018/19 com muita cautela . A eventual eleição de um reformista não garante a execução de reformas. Se não houver apoio do congresso dificilmente se governará . A análise do cenário político pode ser apenas ” achismo ” ,pois nossas convicções podem não se realizar. Como ” embutir ” o mesmo pragmatismo das análises de balanço das empresas no cenário político ? Nos testes de ” Stress ” o que acontece com o fundo se nossas convicções políticos estiverem equivocadas ?

  8. L. A. , boa tarde. Sei que nossas análises são ancoradas nos fundamentos da empresa Em um destes posts vi também que os gestores do versa ” dão uma espiada ” nos gráficos . Na análise técnica normalmente determinamos stops , seja loss ou gain, já que os papéis tem momentos de exaustão ou reversão de tendência , onde é necessário ” tomar um fôlego ” para continuar o movimento. Os gains são momentos de realização dos lucros e aproveitamento de outro bom momento para novamente entrar no papel ou não . O papel LCAM3 atingiu topo histórico a aproximadamente R$ 30,00 . Na análise técnica seria um momento de GAIN e aguardo de um novo momento para retorno ao papel . Nos fundos de investimento existe ferramenta semelhante onde se possa em período pré determinados avaliar ” exaustão ” de um papel de forma a não retrocedermos nos lucros já auferidos ? Quando reduzimos nossa carteira long short , na vdd não estamos fazendo esta análise técnica , mas neste caso , perdendo o topo histórico do papel ? Obrigado.

    • André, entrar e sair de um papel dessa forma, além de ser contra nossa política de investimentos, só é possível para pequenos investidores. Temos 1,3 milhões de ações de Lcam3. Nosso jogo é outro. Um abraço

  9. Oi Luis, não sei se acompanha a carteira de equities do Verde. Struba tem compra recorrente de equatorial e menor de Natura últimos meses. Acompanho vc no Twitter, agrega bastante seus comentários, Abs!

    • Foi a hering por motivo que desconheço subiu 12% ontem, repique louco. Hj ja voltou a tendência de baixa desde a máxima em 32 reais em outubro do ano passado.

  10. Luiz , pq estar comprados em puts de índices e não vendido em índice futuro? Algum motivo institucional? Sei que o objetivo é o mesmo , só na dúvida do porquê um instrumento em detrimento de outro. Obrigado. Abs

    • A preferência por opções é pelo gama e pela perda limitada. Sempre que a volatilidade implícita permite, preferimos opções. Um abraço,

  11. Prezados,

    Por acaso a legislação de fundos de previdência autorizaria um um fundo versa na modalidade previdenciária? ou a estratégia usada pelo fundo não seria permitida pela susep?

    Isso claro, se vocês tivessem interesse em criar um fit prev.

    Abraços

  12. Prezados, por acaso a estratégia utilizada pelo fundo poderia ser replicada num fundo versa previdenciário, se fosse de interesse da gestora criar?

    ou a legislação susep não permitiria?

    att
    Alan Santos

  13. Caro Luiz Alves,
    Olhando para o cenário interno, infelizmente está claro que o atual presidente esgotou sua força política e diversas reformas não foram e nem serão efetuadas tão cedo (a depender do novo presidente eleito e sua força no congresso).
    Baseado nisso, não consigo ser muito otimista para 2018, talvez para 2019. Gostaria de saber como o fundo vê a situação interna e externa até 2019, e como isso refletiria em nossos recursos.

  14. Que pancada foi essa??? Mudaram a configuração do fundo para proteção do capital e toma -8% num dia. Tá difícil assim , tô muito no vermelho. Capital derretendo!!!!!!

  15. Bom dia,
    Tinha planejado um resgate no fundo para utilização do capital. Com as recentes quedas, estou inseguro. Vale a pena aguardar um pouco para o fundo se recuperar?

    • Bom dia Ricardo,

      Nós não podemos, nem conseguimos, prometer o valor e a direção do retorno futuro. Nosso mandato é obter o máximo retorno em um produto que apresenta grande volatilidade para atingir este objetivo.

      Atenciosamente,
      Marcus Vinicius

        • Boa tarde Vicentte,

          A decisão se deu durante a semana devido a queda da cota e a novas oportunidades que a gestão e o time de análise identificaram. Acreditamos que alguns ativos sofreram uma desvalorização disfuncional.

          Atenciosamente,
          Marcus Vinicius

  16. 8% em um dia, sendo que o Ibovespa caiu a metade somente, é duro…
    Onde fomos mais afetados? Com a demora da resolução da greve, vamos continuar caindo???

    • Bom dia Silvia,

      Temos a política de não comentar a performance diária do fundo.

      Os detalhes sobre a performance da carteira o gestor faz através do relatório quinzenal.

      Atenciosamente,
      Marcus Vinicius

  17. Com bolsa subindo é facil ter bom desempenho no fundo. Quero ver com ibovespa derretendo e dolar subindo. Com -16% de queda em maio, mês de junho terá de ter ter uma alta de quase 20% só para ficar no zero a zero.

    • Pra quem tem gordura pode ficar tranquilão.. eu mesmo entrei em fevereiro e já devo estar com uns 15% de preju… é muito azar pra minha pessoa…

  18. Realmente junho será o mês da virada…do fundo para o negativo. Bolsa hoje subindo e agente zerado em petr, com put no indicie, vendido no dólar e alavancado em lcam3, hgtx e brf. Tudo ao contrário.

    • Quando se investe num fundo de ações o horizonte deve ser um prazo de pelo menos 3 anos para se ter o resultado esperado. Ano passado estava num fundo q perdeu 30 por cento num mês por coincidência foi em maio. Esse prejuízo foi revertido com um ganho de 50 por cento 1 ano depois. Renda variável é assim mesmo ela varia pra cima ou pra baixo.

  19. Estou com mesmo problema do Ricardo, precisaria de um resgate, no caso até outubro, estou preocupada pois as perspectivas não são boas. Igualmente o Pedro não tenho gordura, estou com prejuízo de 18%. E para completar no resgate cotizacao em 10 dias, não sei o que fazer. Quando publicarão a análise do fundo da última quinzena de maio?

  20. Concordo Paulo! Já comentei aqui sobre isso… tive experiência semelhante. Tem que avaliar o apetite de risco e estratégia, olhei a cota hoje e nem assustei, tenho acompanhado o mercado e está muito volátil! Agora é esperar ajustar! É dinheiro de “aposentadoria” ou seja, longuíssimo prazo! Vamos que vamos!
    ABS

  21. Com todo otimismo do fundo estamos lascado, inclusive pensando ainda na vitória de um pró-reformista … Importante perceber que o cenário tá ficando cada vez mais favorável para o populismo . Olhe pra onde tá indo os candidatos reformistas … Olhos bem abertos pro Ciro nesta disputa .

  22. Na boa, quem aplicou no fundo e está preocupado com a performance diária ou pensando em sacar nos próximo 6 meses, desculpa te falar, mas você aplicou errado!
    A base do fundo é fundamentalista e de longo prazo, o que comprovadamente vem dando certo. Eu tbm olho todo dia, já estou negativo +R$ 50 mil esse mês, mas faz parte da estratégia (e olha que o fundo representa +40% do meu patrimônio). A paciência sempre se paga!
    O dinheiro que você precisa pra emergências, você aplica em um fundo de renda fixa D+1 ou diretamente em ações.
    Tem gente reclamando que o prazo de resgate de 10 dias é muito? haha é um dos MENORES entre os fundos de renda variável. O normal são +30 dias.

    • Kkkkkkk eu também estou praticamente com o mesmo percentual de alocação e praticamente com mesmo “prejuízo”ou próximo. Como não liquidei e nem vou nos próximos 3 anos, é visivelmente um “prejuízo nominal” vou esperar ajustar, aguardando por cenários melhores, novas perspectivas. Não consigo enxergar esse monte de imprevistos que alguns investidores enxergam. Com Ciro ou sem Ciro com “Lula” ou sem Lula o mercado não para, e terá muita gente investindo, ofertaxdemanda, essa bagaça não para.
      Enfim, cada um com sua estratégia… contar com dinheiro no curto prazo em fundo como esse… é bastante complicado. Liquidez em D10 é ótimo!
      ABS

  23. “Jogando a real” literalmente… a turma descobriu na carne que não tem estômago para volatilidade. Na próxima invistam então em D+1 p/ resgate. Fica aqui a dica de ouro: “sell in may and go away”, suma da Bolsa no mês de Maio, é histórico que irá afundar. Deixa os profissionais trabalharem, daqui a pouco já recuperam, basta analisar o excelente histórico do Versa nos últimos 2 anos.

    • Boa tarde Marcelo, tudo bom?

      Como investidor, compreendo seu desejo de acompanhar os movimentos da carteira mais no detalhe.

      Não quero parecer mal educado, mas não vou abrir exceção. Não vamos comentar sobre a posição da carteira diariamente, apenas através do quinzenal. Caso queira conhecer o núcleo de nossos investimentos, você pode acompanhar a carteira defasada três meses no site da CVM.

      Desejo sua compreensão sobre este ponto.

      Atenciosamente,
      Marcus Vinicius

  24. Parabéns ao pessoal do fundo pela estratégia adotada com relação a Petrobrás. Isso só confirma o quanto a equipe e capacitada. Estaríamos ralados se continuassemos em opcao de compra. Abençoado sejam os puts!!
    Abraços

  25. Tá difícil essa sequência negativa. Março -2,51%, abril +0,06%, maio -11%, e agora junho já começa -1,8%. Não me lembro de uma fase tão difícil do fundo,Tá começando a ficar feio na foto, apesar de achar que a equipe Versa tem capacidade pra virar o jogo.

      • Rapaz. acho melhor não olhar até final do ano. Ontem se foi 5.9.. e hoje do jeito que está vai ser um rombo maior ainda… Mês já está com -7.9. Tô com medo de olhar só final do ano e não restar mais nada da minha aplicação rsrsrs

  26. Vamos aguardar o quinzenal ( que tá no forno ) e saber o que mais vem no long além de queda de LCAM3, Hering , arbitragem Fibria x Suzano, posição vendida em suzb3, Dolar x Real, IBOV despencando ( opa , estávamos vendido ) short´s em disparada. Stuhlberger fala em “virar a mão” sobre dólar. esclarecedora e interessante . Quem puder , leia .

  27. Onde é possível acompanhar a evolução do IBOVESPA em Dólar? Com a saída de capital estrangeiro em Maio, vendendo ações e trocando Real por Dólar, a Bolsa cai e o Dólár sobe. Então a Bolsa em dólar deve estar cada vez mais atraente. E o capital estrangeiro só esperando o momento de entrar novamente.

    Antes de entrar no Versa eu cogitava fazer uma carteira voltada para dididendos. E ações com 5% de Dividend Yield eram candidatas. Olhem quanto está os DY hoje! Acima de 10% tem um monte. MPLU3, QGEP3 (resultados consistentes no longo prazo e perprspectivas de tomar conta do vácuo deixado pelas outras grandes), UNIPx (fora do comum), EZTC3. E sendo negociadas a menos de 10X EV/EBIT.

    Sigo aguardando o relatório do SNIC de Maio, meu grande indicador.

    • Falando sério. Não tenho a mínima ideia, mas pessoal qual eh o limite de queda do fundo para os cotistas começarem a dever devido a alavancagem? Alguém tem essa conta?

      Obrigado

      • Boa tarde Pedro,

        Para o cliente ter que aportar dinheiro no fundo é necessário a cota do fundo ter valor negativo (abaixo de zero). O valor da cota do Versa Long Biased FIM ontem fechou em 5,87278113.

        Obrigado,
        Marcus Vinicius

    • O fundo não está apanhando do Ibovespa. E ainda estamos positivos no ano. A queda está feia, mas não há motivo para pânico. O que tava barato ficou de graça!

      • Valeu pelo feedback luiz! Fiquei assustado com a possibilidade desse mês cair muito mais que mês passado pois o cenário está ficando feio aliado ao dólar que não pára de subir. Respirar fundo!.

  28. Com a dívida pública nos patamares de crescimento atuais, existe a possibilidade de o estado se tornar insolvente e não conseguir honrar os títulos públicos? Entendo que é uma possibilidade muito remota, mas gostaria de entender o que aconteceria nesse caso.

    • A dívida pública do Brasil (75% do PIB) é pequena comparada ao resto do mundo. A pec do teto dos gastos impede o gasto público de crescer. Ainda, os juros baixos reduzem o serviço da divida. Logo, esse cenário é extremamente improvável. Precisaria de mais uns 8 anos de Dilma para chegar longe disso.

  29. Infelizmente tive que zerar minha posição no fundo…
    Essas quedas sem fim estão impactando diretamente em toda minha estratégia de investimento e o otimismo dos administradores não me passa confiança, ainda mais após reabrirem o fundo, ou seja, o rombo já é grande…

    • Uma pena Tiago. Por favor, pode me explicar por que abrir o fundo reduz a confiança? Vejo alguns clientes fazendo essa correlação, e gostaria de entender. Um abraço,

      • Eu como um leigo, avalio que a perda dos últimos 2 meses foi grande para o patrimônio do fundo, por isso a abertura se fez necessária para captação de recursos para reduzir essa perda em um período menor de tempo.
        Posso estar totalmente errado, mas essa é a impressão que fica para quem está de fora…
        E com os frequentes resultados negativos, é muito estranho o otimismo total de vocês… O momento é de cautela, a meu ver é um bom momento para compra de ativos, mas o resultado será muito a longo prazo.
        E na minha estratégia atual, seria melhor voltar para a renda fixa, pois os juros voltaram a subir.

        • Tiago, tudo bem? Obrigado pela resposta. A captação de recursos não faz o fundo lucrar, assim como a saída não faz o fundo ter prejuízo. Quando um cotista novo entra no fundo, o fundo emite novas cotas. Quando sai, resgata estas costas que emitiu. Quando investimos em uma empresa, compramos ou vendemos um % do patrimônio líquido (PL) do fundo nessas ações. Quando o fundo capta e o PL cresce, compramos mais ações de forma a manter o mesmo % do PL do fundo investido no papel. Quando o fundo sofre resgates, vendemos ações pelo mesmo motivo. Assim, indepedente do patrimônio do fundo, o retorno é o mesmo. Por exemplo, se o Versa tiver R$ 10 milhões ou R$ 200 milhões e comprarmos 10% do fundo em GGBR4, a quantidade de ações detidas pelo fundo será 20x maior no segundo caso. Porém, se a GGBR4 subir 5%, em ambos os casos a cota do fundo subirá 0,5% (posição de 10% x valorização de 5%). Assim, o prejuízo / lucro financeiro do fundo não tem relação relação com a decisão de abrir ou fechar o produto

          Por outro lado, como você deve saber, os fundos cobram taxa de administração (2% ao ano) e taxa de performance (20% do que excede o CDI). Por isso, queremos que o fundo tenha sempre o maior patrimônio investido possível, e queremos que os cotistas tenham lucro, o que faz eles e nós felizes. Estabelecemos o limite de R$ 150 milhões em aportes no Versa. Quando o fundo atingiu este valor, fechamos para aplicações. Com a queda recente, o patrimônio veio abaixo desse valor, e ao mesmo tempo achamos que é um ótimo ponto de entrada para os cotista, já que achamos que as ações da carteira ficaram baratas e devem se recuperar. Por isso decidimos abrir o fundo até que chege a R$ 150 milhões novamente. Desejamos que os novos cotistas tenham um belo lucro na recuperação das ações.

          Não tem mistério nem nada diferente para se preocupar. A re-abertura do fundo foi business as usual. Espero que tenha entendido a explicação. Qualquer dúvida é só falar

          Um abraço,

          • Luis, assim como tudo no Brasil, e no mercado financeiro não seria diferente, a grande questão é a Educação Financeira.

            Após esse boom das corretoras nos últimos dois anos, bitcoin, coach, instagram de pessoas falando sobre investimento, o assunto “investimentos”, “faça sua grana trabalhar para você” chamou atenção de muita gente que não fazia ideia desse mundo até então (eu incluso também).

            Sendo que para lucrar e ter constância na bolsa é necessário o mínimo de estudo e pesquisa sobre economia, produtos, ativos, etc. mas acredite, muitos não fazem isso e sequer têm uma estratégia a seguir. Não se iluda, muita gente sequer viu seu vídeo no prospecto do fundo onde você deixa claro que é um fundo “volátil”, com foco no “Longo Prazo” e que devem ter “parcimônia na alocação”, simplesmente viram o ranking de fundos em algum lugar, viu o Versa nas cabeças e meteu bronca.

            Como as barreiras de entrada são baixas ( R$ 500, resgate D+9) isso facilitou que até os mais leigos, aqueles que vieram somente pela indicação dos amigos, colocassem dinheiro no fundo sem saber o que estavam fazendo. Isso é normal.

            Apesar de achar que vocês já sabem disso, nada do que vocês fizeram foi “errado” e a linha do raciocínio exposto das análises é 100% coerente. A questão que boa parte dos investidores do Versa agora não têm a mínima noção de onde se meteram, muito menos do que você imagina. Que não é possível lucrar 30% em um mês sem correr o risco de também perder 30% em um mês. É tipo um professor de mestrado falando de investimento para um grupo de adolescentes, não adianta.

            Abraço!

          • Olá Luiz,
            Entendi sua explicação e já era mais ou menos essa a ideia que eu tinha mesmo.
            E de certa forma faz sentido o que eu já imaginava sobre a queda de patrimônio do fundo.
            Ao contrário do que o Deyvid abaixo pensa, eu estudei sim todos os detalhes do fundo e já tenho boas noções de economia, mas é claro que não sou nenhum especialista ainda, o meu forte por enquanto é a renda fixa e aloquei uma parte bem pequena dos meus recursos para me aventurar nos fundos de investimentos.

            O problema é que com as quedas atuais, todo o meu ganho mensal total vem sendo corroído fortemente, o que vai de encontro com a minha estratégia atual de acumulação de patrimônio para a tão sonhada independência financeira.

            Eu entendo perfeitamente que todo fundo sofrerá quedas e eu já esperava por isso, mas eu só não esperava que seriam tão grandes esse ano, pois já perdi parte do meu capital investido e por isso optei por zerar minha posição agora nos fundos que investi e só voltar para os fundos após as eleições, caso as coisas se estabilizem um pouco mais.

            De qualquer forma, agradeço a transparência do fundo que realmente não encontrei em nenhum outro, mesmo não concordando com o otimismo de vocês atualmente rs…

  30. Bom dia Luiz, uma dúvida:
    O que aconteceria se a cota do fundo passasse a ser negativa? Os cotistas passam a dever dinheiro ao fundo?

  31. Luiz, bom dia. Evidentemente, o colapso ocorrido na cota nas últimas semanas assustou até o investidor mais arrojado de todos, principalmente estes -16,5% (em apenas 1 semana) tendo a bolsa recuado menos de 4%. Humildemente, não vejo a menor possibilidade de recuperação econômica neste ano, pelo contrário, os índices de juros e crescimento somente tendem a piorar e também discordo do otimismo pregado pelo fundo. A maior chance de recuperação talvez seja apenas a eleição de um reformista, mais isto a médio prazo e se os candidatos de centro realmente crescerem. Pois bem, a minha dúvida é se há a preocupação e estratégia por parte da equipe Versa quanto ao curto prazo, ou seja, há uma forma concreta de evitar ainda mais a sangria? Por se tratar de um FUNDO ATIVO, uma das principais razões pela qual inclusive me tornei cotista, há liquidez na carteira de maneira a permitir a mudança de estratégia e de posições?

    • Marlon, temos instrumento para até lucrar na queda, mas teríamos prejuízo se a bolsa subisse. O fundo é ativo justamente por poder escolher a direção que apontamos a carteira, o q não quer dizer que estaremos sempre certos. Usamos o quinzenal justamente para mostrar esta direção. Abs,

Deixe uma resposta