Resultado Mensal (Abril/23)

0
3659

Introdução

O mês de abril foi positivo para ativos de risco mundialmente. Saíram dados de inflação mensal levemente abaixo do esperado tanto aqui quanto nos EUA. Além disso, não houve piora no noticiário sobre o setor bancário americano. Os juros americanos tiveram queda marginal (~5bps) e o S&P 500 subiu +1,5%. Aqui no Brasil os juros tiveram uma reação mais forte à aparente desaceleração do IPCA. Os vértices de 6, 8 e 10 anos tiveram queda de -44bps, -46bps, e -47bps, respectivamente, dando mais fôlego à bolsa brasileira e ajudando o Ibovespa subir +2,5% no mês. Os ganhos do Ibovespa foram liderados por empresas ligadas ao complexo de energia/açúcar, como São Martinho, PetroRio, Petrobras e 3R, mas também por alguns casos específicos como Banco do Brasil (presente em nossa carteira de ações). Os ganhos dessas ações mais que compensaram perdas em outras empresas de commodities como Vale e Suzano, casos que vêm sofrendo com a queda dos preços de minério e celulose, além da apreciação da moeda brasileira, que se valorizou +1,5% no mês. Até abril, vínhamos acumulando alguns meses de desempenho fraco dos fundos da Versa em relação ao Ibovespa, devido à inflação/juros altos, que impactaram em especial empresas domésticas. Em abril tivemos leve melhora nessa dinâmica, o que favoreceu nossa principal carteira de ações e especialmente nossos fundos long-biased, nosso fundo macro (Tracker) e nosso fundo Genesis.

Resultado do Versa Institucional FIA (nossa principal carteira de ações)

Nossa principal carteira de ações, representada pelo fundo Versa Institucional FIA (antigo Charger) subiu +6,1% no mês, desempenho que excedeu o benchmark Ibovespa, que subiu somente +2,5%. Foi um mês de alfa positivo para a nossa carteira em relação ao índice. Os principais ganhos vieram das ações Multilaser, Trisul e Banco do Brasil. Essas mais que compensaram perdas em posições como Blau e Vittia. Trisul e Multilaser são empresas em que o nível de juros é bastante relevante, pois ele define o ímpeto dos agentes econômicos por consumo (Multilaser) e investimento (em imóveis, no caso da Trisul). Esses papéis sofreram com o cenário de inflação e juros altos dos últimos meses, e é natural que tenham recuperado um pequeno pedaço das perdas em abril, dado a leve melhora na inflação e consequente queda nos juros pré-fixados, como citado anteriormente.

Resultado dos fundos Long-Biased (carteira de ações mais alavancagem)

Os fundos Versa e Versa Fit tiveram alta de +10,7% e +10,5%, respectivamente. Eles foram impactados positivamente em especial pelo bom desempenho da carteira de ações long. No Versa, a carteira long contribuiu com +8,5% no mês. A contribuição da carteira de ações no Versa é maior que no Institucional FIA por conta da alavancagem do Versa. Sua alavancagem vem da posição vendida a descoberto em BOVA11, um ETF que replica o desempenho do Ibovespa. Quando nossa carteira de ações (e portanto o nosso FIA) tem um desempenho superior ao do Ibovespa é normal que o Versa e Fit tenham desempenhos melhores até que o FIA, devido a essa alavancagem.

Resultado do fundo Versa Genesis (outra carteira de ações com perfil de renda recorrente + alavancagem)

O fundo Versa Genesis é totalmente diferente do Institucional FIA e dos fundos long-biased da casa. Esse fundo compra, com alavancagem, ações de empresas com perfil de renda recorrente. Cada uma dessas empresas tem seu risco específico, mas todas são impactadas sobremaneira pelo cenário de juros, pois são papéis que competem quase diretamente com títulos de renda fixa (como debêntures ou títulos públicos). A queda dos juros no mês de abril foi positiva para esses ativos, e a carteira do Genesis se beneficiou, como deveria. O Genesis subiu +12,6% no mês e teve o melhor desempenho entre os fundos da casa.

Resultado do fundo macro Versa Tracker

Nosso fundo macro Versa Tracker também surfou o otimismo geral dos mercados no mês. Nele, o impacto positivo aconteceu por meio dos três eixos descritos acima: (1) pela carteira de ações long/short (a mesma dos long-biased) que está presente em menor grau no Tracker; (2) pela queda dos juros pré-fixados na curva; e (3) pelo desempenho da carteira de ações com perfil de renda recorrente, também presente no Tracker.

Agradecemos a confiança depositada.

Atenciosamente,

Equipe Versa

Disclaimer: As opiniões, análises e informações contidas nesse artigo não constituem recomendação de investimento, nem tampouco material de oferta para subscrição, compra ou venda de títulos ou valores mobiliários, instrumentos financeiros, cotas em fundos de investimento ou qualquer produto ou serviço de investimentos. Declarações contidas neste artigo relativas às perspectivas dos negócios, projeções de resultados operacionais e financeiros, bem como referências ao potencial de crescimento das companhias citadas, constituem meras previsões, baseadas nas expectativas do analista responsável em relação ao futuro. Essas expectativas são altamente dependentes de fatores incertos, como o comportamento do mercado, da situação econômica do Brasil, da indústria e dos mercados internacionais. Portanto, cada declaração aqui escrita está sujeita a mudanças, e não deve ser utilizada como insumo para qualquer estratégia de investimento pessoal ou institucional. A Versa Gestora de Recursos Ltda., seus sócios e colaboradores, por meio dos fundos de investimentos da casa, podem ou não estarem posicionados em títulos e valores mobiliários de emissores aqui mencionados, de forma que eventualmente influencie nas opiniões e análises aqui presentes.